quarta-feira, 30 de Julho de 2014  12:05
PESQUISAR 
LÍNGUA  

Portal D'Aveiro

CERCIAV - Cooperativa para a Educação e Reabilitação dos Cidadãos Inadaptados de Aveiro Publicidade Artforme

Inovanet

INQUÉRITO

Acha que a reposição de areias na Barra, resolve o problema da erosão?

sim
não
sem opinião
» ver todos os inquéritos  

RECEITA SUGESTÃO

Profiteroles Recheados

Profiteroles Recheados

Coloque a gelatina de molho em água fria. Leve a lume forte uma caçarola com água, a manteiga, o sal e uma colher de ...
» ver mais receitas


NOTÍCIAS

imprimir resumo
13-02-2007

Temos investimentos previstos, mas não relacionados com essa área


Oiã - Despenalização não entusiasma clínica que pratica IVG legal há anos

A Clínica Central de Oiã, Oliveira do Bairro, que há anos pratica abortos legais em Portugal, não pretende aproveitar a prevista despenalização da interrupção voluntária da gravidez para expandir as suas actividades, disse hoje o seu responsável.

Amílcar Pereira, administrador da clínica, manifestou à Lusa a convicção de que a despenalização do aborto resultante do referendo não irá alterar substancialmente o movimento actual da unidade que dirige.

"Não alterará muito o quadro e essa não é uma área a desenvolver. Não nos entusiasma. Temos investimentos previstos, mas não relacionados com essa área. São sobretudo na fisioterapia e nos cuidados paliativos e continuados", esclarece.

Com fama de praticar o aborto há largos anos, a Clínica de Oiã tem assumido a realização de interrupções da gravidez desde que a legislação portuguesa o passou a admitir, garantindo o cumprimento da Lei.

Segundo dados divulgados por Amílcar Pereira, anualmente têm sido ali praticados pouco mais de 500 abortos, não sendo esta a principal actividade da Clínica.

"A clínica é multidisciplinar e temos muito movimento nas áreas da ortopedia e da cirurgia, bem como dos cuidados continuados e paliativos", esclarece o administrador.

Tal como não antevê que a futura lei venha a criar um acréscimo de movimento relevante, Amílcar Pereira também não teme que a abertura de clínicas espe ializadas façam a de Oiã cair em declínio.

"Quando abriu uma clínica privada em Aveiro também não fomos muito afectados", comparou.

Amílcar Pereira disse ter ficado "surpreendido" com a vitória do "Não" na freguesia, no referendo de domingo.

Em Oiã, no referendo sobre a interrupção voluntária da gravidez, votara m 2434 dos 5782 eleitores inscritos, tendo o "Não" obtido 1549 votos (65,25 por cento), contra 825 votos pelo "Sim"(34,75 por cento).

"Fiquei surpreendido. Não me passava pela cabeça este resultado e não percebi", disse o administrador.

Aquele médico recusou a leitura de que o resultado possa traduzir algum a hostilidade da população para com a clínica que administra, localizada num concelho conservador como é Oliveira do Bairro, pelo facto de ali se praticar o aborto.

"Os habitantes de Oiã usam a clínica noutras áreas e penso que sentem que temos um impacto positivo, até ao nível do emprego e do comércio local", sublinhou.


ACESSO

Utilizador:
Password:
Ligar automaticamente:
» Registar
» Recuperar password
» Webmail
» Definir como página inicial

Publicidade

TEMPO EM AVEIRO


Publicidade
INOVAgest ®